Ano IV - 18 de Março de 2019

Saúde, Beleza e Bem-Estar

18/03/2016
Desvendando a Disgrafia

Você já ouviu falar sobre disgrafia? Tentaremos esclarecer de forma objetiva as generalidades desse distúrbio da aprendizagem comum entre as crianças em fase escolar.

A disgrafia é uma alteração da escrita relacionada a problemas psicomotores. Mas afinal do que isso se trata? 

Para escrever, é necessário desenvolvermos a habilidade da coordenação visório-motora para que possamos realizar os movimentos precisos que exigem o desenho das letras, além de noções espaciais para compormos as palavras, os espaços entre as palavras. É necessário perceber a delimitação das linhas em uma folha de papel e ainda o sentido direcional de cada letra e da escrita em geral. Geralmente crianças disgráficas não têm percepção sobre estas habilidades. 

Os sinais indicativos de disgrafia são:

- Traços pouco precisos e incontrolados;

- Falta de pressão ou traços fracos;

- Esquecimento de como é a grafia de determinadas letras;

- Misturar letras maiúsculas e minúsculas em uma mesma palavra;

- Traços demasiadamente fortes capazes de vincar o papel;

- Escrita desorganizada, apresentando irregularidade entre o tamanho das letras;

- Falta de espaço entre as palavras;

- Letra ilegível;

- Dificuldade em obedecer linhas e margens do papel.

Muitas vezes, crianças que apresentam esse quadro são taxadas como detentores de letra feia, desorganizados, o que dificulta o prognóstico do quadro. Então é muito importante que pais e educadores estejam atentos  para que o diagnóstico seja feito o mais rápido possível para que a criança seja acompanhada com ferramentas específicas para reverter o quadro.

Para ajudar um aluno com disgrafia devemos, primeiramente, estabelecer uma boa relação com a criança e fazê-la perceber que precisa de apoio. Elogie a criança pelo seu esforço e pelos avanços obtidos, por mínimos que eles sejam. Outro aspeto bastante importante na intervenção para a disgrafia é o reforço positivo da caligrafia da criança. Lembre-se que o processo de aprendizagem da escrita é lento e bastante complexo. Por esta razão o desenvolvimento da escrita pode ser diferente e  variável de uma criança para outra dependendo dos estímulos recebidos, de outras dificuldades que podem ocorrer, da motivação e do incentivo.

 precisa deapoio. Elogie a criança pelo seu esforço e pelos avanços obtidos, por mínimosque eles sejam. Outro aspeto bastante importante na intervenção para adisgrafia é o reforço positivo da caligrafia da criança. Lembre-se que oprocesso de aprendizagem da escrita é lento e bastante complexo. Por esta razãoo desenvolvimento da escrita pode ser diferente e  variável de uma criança para outra dependendodos estímulos recebidos, de outras dificuldades que podem ocorrer, da motivaçãoe do incentivo.


Fonte: Dra MariaCarolina G. S. Lolli - Foco - Atendimento Educacional Especializado

Escopo Editorial Sobre Master News Quero ENVIAR UMA MATÉRIA Quero SER UM PATROCINADOR
Quero receber conteúdos Master News
Preencha os campos abaixo e fique atualizado com os principais temas relacionados à "Saúde, Beleza e Bem-Estar", "Educação" e "Ciência e Tecnologia".



Master News - Fone: (44) 4141-7500 - Rua Princesa Isabel - 1236 - Maringá/PR
email: comercial@grupoemaster.com.br