Ano III - 15 de Dezembro de 2018

Ciência e Tecnologia

29/07/2016
FOSSA SÉPTICA BIODIGESTORA: NOVA ALTERNATIVA PARA O TRATAMENTO DE ESGOTO DOMÉSTICO

Antigamente a falta de saneamento básico,fazia com que as pessoas no campo construíssem as chamadas fossas negras. Nestetipo de fossa, todos os dejetos produzidos por uma família são lançados em umburaco feito na terra, contaminando os reservatórios subterrâneos de água e osolo ao arredor da casa. Esta contaminação influência diretamente na vida daspessoas que moram ao arredor, pois microrganismos presentes nos fezes humanasficam depositados no solo, prejudicando as plantações, e contaminam osreservatórios subterrâneos de água influenciando diretamente na qualidade daágua que os moradores daquela região consomem.

Assim, como uma alternativa a esse método,a Embrapa Instrumentação Tecnológica, em São Carlos - SP desenvolveu um sistemade tratamento desse esgoto que se baseia na digestão anaeróbia dos dejetos e aeliminação dos microrganismos patogênicos utilizando esterco de gado bovinofresco. Além disso, o produto final do tratamento pode ser utilizado como umfertilizante natural, e o custo da produção desse sistema de tratamento é bemmenor quando comparado aos convencionais existentes no mercado.

O funcionamento desse sistema é simples:São três caixas conectadas entre si, enterradas na terra para proporcionar umisolamento térmico. A primeira caixa, é ligada ao sistema de esgoto da casa (especificamente ao vaso sanitário), vale ressaltar que esse sistema não podereceber água de ralos, pias, e chuveiro, pois os produtos de limpeza causam amorte dos microrganismos que realizam a digestão anaeróbia. Uma vez por mês aprimeira caixa deve receber uma mistura de 50% de água e 50% de esterco bovinofresco. Nesta etapa, os microrganismos presentes no esterco, farão a digestãoda matéria orgânica e conseqüentemente ocorrerá a morte dos microrganismospatogênicos. Já na segunda caixa, os microrganismos que ainda sobreviverem sãoeliminados pela falta de nutrientes necessários para a sua sobrevivência. Já aultima caixa recebe um efluente que é rico em nutrientes e pode ser utilizadocomo fertilizante para as plantas, como apresentado em um trabalho realizadopor Novaes et al (2002), na qual eleobservou que o fertilizante produzido pela fossa apresentou melhores resultadosque o fertilizante químico comercial.

Assim, pode-se observar que a implantaçãoda fossa séptica biodigestora, é uma ótima e barata alternativa aos produtoresrurais, pois elimina a contaminação no meio ambiente, e ainda proporciona autilização do efluente como fertilizante natural.


Autores: Renato Ventresqui Oliveira (Universidade de Uberaba),Gabriel dos Reis (Universidade Federal do Triângulo Mineiro) e Afonso Pelli(Universidade Federal do Triângulo Mineiro).


Referência: DENOVAES, Antonio Pereira et al. Utilização de uma fossa séptica biodigestorapara melhoria do saneamento rural e desenvolvimento da agricultura orgânica.Embrapa Instrumentação Agropecuária, 2002. <http://revistagloborural.globo.com/vida-na-fazenda/como-fazer/noticia/2013/12/como-fazer-fossa-septica-biodigestora.html> acesso17/07/2016


Foto 1: http://revistagloborural.globo.com/vida-na-fazenda/como-fazer/noticia/2013/12/como-fazer-fossa-septica-biodigestora.html

Foto 2: http://revistagloborural.globo.com/vida-na-fazenda/como-fazer/noticia/2013/12/como-fazer-fossa-septica-biodigestora.html

Escopo Editorial Sobre Master News Quero ENVIAR UMA MATÉRIA Quero SER UM PATROCINADOR
Quero receber conteúdos Master News
Preencha os campos abaixo e fique atualizado com os principais temas relacionados à "Saúde, Beleza e Bem-Estar", "Educação" e "Ciência e Tecnologia".



Master News - Fone: (44) 4141-7500 - Rua Princesa Isabel - 1236 - Maringá/PR
email: comercial@grupoemaster.com.br